sexta-feira, março 26, 2010

Gisele, outra amiga da Letícia

Sou a Letícia.....vocês já me conhecem, não é?
Tenho uma colega de classe que se chama Gisele. É uma loirinha linda e muito gostosa, tem só quinze anos e numa conversa comigo ela me confessou que ainda é virgem e disse que morre de vontade de perder a virgindade. Eu, é claro, logo pensei nos meus estupradores que eu adoro e que me satisfazem quase todas as semanas, às vezes no matagal e às vezes no quarto da Bruna, minha irmã, quando ela viaja e eu vou dormir lá. Eles fizeram eu prometer que traria minhas amigas para que eles tirassem o cabaço delas num estupro.
Comecei a pensar como faria para levar a Gisele até eles e tive a idéia de levar ela para perto do matagal, à noite, para que eles a atacassem, mesmo porque a Bruna estava em casa e eu não poderia usar o quarto dela. Liguei para um número que eles me deram, mesmo porque eles já confiavam em mim e eu neles e combinei que ia levar a Gisele para perto do matagal no Sábado lá pela meia noite e eles concordaram, me dizendo que iriam me fazer uma surpresa para mim e para ela. Disseram para nós irmos vestidas bem gostosas para uma festinha no mato.
No dia seguinte eu falei para a Gisele ir para a minha casa, para nós irmos numa baladinha lá perto no Sábado.
Quando chegou Sábado lá pelas sete da noite a Gisele chegou em casa e eu avisei para os meus pais que iria com ela para uma festa.
O problema era que a Gisele estava com uma calça jeans e eu falei para ela que essa roupa não era legal para ir numa balada e emprestei a ela uma das minhas mini saias bem curtinha e eu própria vesti também uma mini saia. Ela me perguntou se não era meio perigoso a gente sair à noite vestidas assim e eu disse que era para chamar a atenção dos caras. Ela acabou topando e saímos de casa lá pelas onze e meia, meio escondidas dos meus pais.
Agora, como eu sempre faço, quando os meus planos dão certo, vou deixar que a Gisele conte o que aconteceu, pois ela também faz parte do meu time a partir de então:
Oi, eu sou a Gisele, sou loira, com 1,63m e 52 kg. A parte de meu corpo que eu acho melhor é a minha bunda, que é bem empinadinha e os meus seios, que têm os mamilos estufadinhos. Vou contar o que aconteceu quando eu e a Letícia saímos aquele Sábado para irmos dançar e eu acabei dançando mesmo, ou melhor, o meu cabaço dançou.
A Letícia ficou fazendo hora para a gente ir, ficando parada perto da casa dela por mais de meia hora, conversando com uma amiga dela e como ficamos atrasadas, ela me disse que era melhor a gente cortar caminho para irmos para a balada e aí fomos, acho que era mais de meia noite.
Então, nós cortamos caminho por uma rua escura que não tinha nenhuma casa e só tinha um matagal enorme e eu fiquei com muito medo e ela me disse que já conhecia o lugar e não tinha problema.
Quando estávamos bem em frente ao matagal, vários caras saíram de dentro do matagal e nos cercaram, falando que era melhor para nós não gritarmos e não tentarmos fugir, pois eles estavam armados. Eu comecei a tremer de medo e fiquei nervosa, mas estranhei um pouco a calma da Letícia, que disse para mim que era melhor não reagirmos, pois poderia ser pior.
Os caras arrastaram eu e a Letícia para dentro do matagal e lá dentro ví dois colchões jogados no chão e cobertos com um pano, que nem uma cama.
Uns três caras derrubaram a Letícia num colchão e começaram a passar as mãos nela.
Os outros caras, uns três ou quatro partiram para cima de mim e eu tentei fugir e levei um tapa na cara.
Logo eles rasgaram a minha blusinha e arrancaram o meu soutien, babando quando viram os meus seios, que são muito bonitos. Me derrubaram no colchão, tiraram as calças deles e deitaram por cima, me beijando e sugando os meus seios, logo arrancando a minha mini saia, me deixando só de calcinha. Um deles que me sugava os seios foi descendo e no meu umbigo ficou passando a língua, me deixando arrepiada. Eram tantas chupadas nos seios, na minha boca, na minha bunda, e nas minhas pernas. Eles se apoderaram de mim e me dominavam. Nem pensar direito eu conseguia. Arrancaram a minha calcinha. Abriram as minhas pernas e meteram a boca na minha buceta, que acabou ficando molhada. Eu ficava tremendo e gemendo. Era um me beijando e enfiando a língua na minha boca. Outros dois me chupando os seios com força. Outro enfiando a língua na minha vagina, no meu clitóris e no meu cuzinho. Eu é claro nessas alturas já não reagia mais, só gemia e dominada, acabei me entregando todinha, participando do meu próprio estupro. Acabei abrindo mais as pernas e o cara que estava me chupando a buceta logo se encaixou no meio delas, fazendo eu segurar a enorme rola dele e esfregar ela na minha buceta.
Ele se deitou por cima de mim e me beijou com a boca molhada e me disse que ia bem devagarinho. Fez eu encaixar a ponta da rola dele bem na entrada de minha vagina e deu uma forte estocada, que doeu muito e ele me perguntou por que eu não falei que era virgem.
Eles abriram mais as minhas pernas e o cara foi enfiando devagar, mas com força, aquela coisa quente e dura dentro de mim. De repente senti uma dor muito forte e como se me rasgasse, a rola entrou dentro de mim, rompendo o meu cabaço e senti pela primeira vez o que é ter um pau dentro da buceta. O cara parou com aquilo até tocando o meu útero e depois foi indo e vindo bem devagar e quando percebeu eu gemendo foi acelerando e eu comecei a sentir dor e prazer, sentindo aquela coisa grossa e comprida dentro de mim. Ele metia até o fundo e voltava e de novo e dizia ao meu ouvido bem baixinho: Eu vou gozar bem gostooso dentro de vc gatinha, vc é muito apertadinha e gostosa. Vou te encher de porra. E acelerava e batia o saco na minha bunda....
Rebola no meu pau gatinha. Goza gostoso para mim amor. Goza no meu pau. Que buceta gostosa que vc tem. E eu comecei a me mexer, rebolando no pau dele e comecei a gozar, sentindo o pau dele ficar maior, mais grosso e ele acelerando as estocadas. Aí ele parou e gemendo despejou dentro de mim um líquido quente que me queimava por dentro, que me fazia sentir mulher, que me realizava. Ele me beijou forte e me disse que eu era igual a Letícia: uma putinha vagabunda muito gostosa e que ele adorou tirar o meu cabaço. Quando ele saiu, uma cachoeira desceu até o meu cuzinho.
Logo um outro cara me virou de costas e veio por trás de mim, metendo na minha buceta e depois estocando o meu cu.
Um deles sentou na minha frente e mandou eu chupar o pau dele e eu imaginei um picolé quente e fui chupando e lambendo, enquanto o outro tentava enfiar o pau no meu cu. Ele cuspia no meu cu e tentava, forçando, o que me doía muito, até que passou a cabeça e ele foi enfiando devagar e aos poucos depois foi indo e vindo e eu com muita dor. Daí ele enfiou tudo e parou. Eu continuava chupando o pau do outro, que começou a pulsar e jorrou um monte de porra na minha boca, me fazendo engolir.
O que estava me comendo por trás aproveitou e acelerou as estocadas e gozou dentro do meu cú. Eu acabei gozando de novo. Quando ele saiu de dentro de mim, senti um alívio, mas que não durou muito tempo, pois dois outros tarados partiram para cima de mim.
Um deles se deitou por baixo de mim e acabou enfiando seu pau de novo dentro do meu cu, que já estava bem aberto e cheio de porra, me deixando com as pernas abertas, deixando a minha buceta aberta e logo um outro cara se deitou em cima de mim, metendo seu pau dentro de minha buceta. Eu senti os dois caras dentro de mim, me estocando, enquanto um outro começou a me beijar com força, tirando o meu fôlego e aí ele encostou a ponta do seu cacete na minha boca, fazendo eu chupar ele. Os dois que me comiam pulavam dentro de mim e logo comecei a gozar com aquilo tudo que me faziam e eles gozaram dentro de mim, os três quase ao mesmo tempo, me enchendo de porra quente de novo, fazendo eu me sentir cada vez mais mulher. Eu me abria toda recebendo aqueles membros dentro de mim, me mexendo, rebolando e gozando muito. Acho que eu dei para uns cinco ou seis caras. Não aguentava mais, mas quando um vinha para cima de mim, eu não resistia e logo abria as pernas e recebia o cacete bem no fundo da buceta, me arrombando toda e eu gozava de novo, com o maior prazer. Eu acabei adorando ser estuprada e me tornei igual à Letícia. Eles falaram para eu começar a tomar a pílula, que iam me comer outras vezes, que me adoraram, que eu sou muito gostosa. Olhei para a Letícia e ví que ela tinha dois caras comendo ela. Virei a maior amigona da Letícia. Logo no dia seguinte a Letícia tratou de me dar a pílula do dia seguinte e eu comecei a tomar anticoncepcional regularmente.
Um dos caras, aquele que tinha o pau maior e mais grosso, parece que gostou mais de mim e fez eu dar o meu telefone para ele.
Uns três dias depois ele ligou para mim e mandou eu ir sozinha de novo até aquele matagal. No quarto dia depois, eu coloquei uma mini saia bem curtinha e uma blusinha leve sem soutien e lá pela meia noite eu dei uma escapada de casa e fui lá, conforme combinamos. Chegando lá, não vi ninguém e aí eu meio com medo entrei no mato e logo ví uns quatro caras fumando, acho que era maconha, pelo cheiro. Quando eles me viram, partiram para cima de mim e quando eu ví que aquele cara que eu gostei mais não estava lá, tentei fugir, mas fui agarrada pelos quatro, que logo rasgaram a minha blusinha e arrancaram toda a minha roupa, me deixando só de calcinha e me derrubaram em cima de uns papelões e começaram a me beijar com força e chupar os meus seios, que ficaram doloridos, com os mamilos saltados. Rasgaram a minha calcinha e abriram as minhas pernas com força, e um deles não perdeu tempo e meteu o pau em mim e quando ele me viu molhadinha, já começou me chamar de putinha gostosa e dava estocadas fortes, me fazendo gozar logo, eu abri mais as pernas e me entreguei todinha e logo ele me encheu com sua porra gostosa. Depois, eu me virei de costas e arrebitei a bunda e outro cara meteu o pau no meu cu, me enchendo de porra também. Um outro fez eu chupar e lamber o seu pau e logo, logo ele espirrou a porra dele em minha boca, e eu engoli com prazer. Todos eles me comeram, acho que até duas vezes e eu adorei. Fiquei toda arregaçada, mas gozei bastante. No dia seguinte, aquele cara que eu tinha gostado mais, aquele que rompeu o meu cabaço, me ligou, dizendo que não pode ir lá e eu marquei com ele de novo e aí dei gostoso para ele, que me comeu de tudo que é jeito. Adorei tudo isso e hoje saio muito com a Letícia e até teve uma noite que eu dormi no quarto da irmã dela e sabem o que aconteceu, né. Virei a maior putinha do bairro. Nem sei para quantos caras eu já dei. Tudo culpa da Letícia, aquela putinha que eu adoro. O problema agora é que eu não consigo namorar com ninguém, pois vou logo me entregando. Por enquanto eu estou adorando e gozando muitoooooooooooooo. A Letícia me apresentou para a amiga dela, chamada Janaína, que já é mais velha. Escrevam para ela e quem sabe podemos ver o que podemos fazer. Adoro sexo..............

3 comentários:

  1. puxa , mto bom, gostosa do matinho...mashwalker@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. muito bom fiquei de pau duro me add no msn romario2727@live.com

    ResponderExcluir
  3. ei gatinha me add no MSN ae

    rafaelpowerleon@hotmail.com

    ResponderExcluir